Diversidança recebe Prêmio Denilto Gomes

No dia 13 de Novembro a Cooperativa Paulista de Dança lança a lista dos Núcleos artísticos premiados pela 5ª Edição do Prêmio Denilto Gomes de Dança..

A Comissão foi composta por Ana Francisca Ponzio, Elaine Calux e Junior Guimarães…

A Cia Diversidança foi premiado por “Revelação de Ação Continuada em Dança”. A cerimônia de entrega será no dia 06/12/2017 no Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo…

Revelação de Ação Continuada em Dança

Agradecemos a Cooperativa Paulista de Dança e todos os membros da Comissão.

Dedicamos esse prêmio à todos os profissionais, amigos, colaboradores e parceiros que atuam e atuaram no Diversidanca, contribuindo para a nossa trajetória.

Confira os premiados: http://coopdanca.com.br/assuntos/id-676506/cooperativa_de_danca_divulga_premiados_da_5__edicao_do_premio_denilto_gomes_de_danca

Anúncios
por ciasansacroma

Por alguns cantos…

_
A Cia Diversidança é um núcleo artístico que atua especificamente na zona sul, periferia da cidade de São Paulo. E Por alguns cantos… é um convite para que a sociedade civil, poder público e artistas, possam celebrar conosco, esse manifesto pela dança.
_
Por alguns cantos… é um vídeo de Leandro Caproni, produzido pela Sem Cortes Filmes, a partir do processo de criação do espetáculo “Manifesto para outros Manifestos – Resistir dançando por alguns cantos…” intervenção artística realizada pela Cia Diversidança, por meio de site specific, mas cuja proposta não somente perfaça pela sua relação com o espaço urbano/território, mas que a vivência estabelecida possa trazer experiência não apenas estética, mas também simbólica para aqueles que transitam pela cidade.
_
Nessa instância, a proposta é resistir dançando por alguns cantos da cidade. Reflexão feita pela Cia Diversidança, pela relação que a dança, enquanto linguagem e modo de expressão, exerce no cotidiano das pessoas que habitam a cidade. Contemplado pela 21ª Edição do Programa de Fomento à Dança, a Cia traz questões reflexivas sobre a produção de dança, que atualmente pulsa em São Paulo, tensionado a relação entre arte x trabalho, artista x trabalhador. A proposta de criar uma intervenção é aproximar as pessoas/transeuntes da dança, além de propor espaços para que os mesmos possam interagir com a obra, dançando, relatando, prestigiando, além das questões que permeiam os artistas. O trabalho é um manifesto, de caráter poético e político, que traz á tona questões que em muitos momentos os interpretes se perguntam, mas que em muitos momentos, nos mesmos não achamos as respostas. Como aproximar artista e plateia? Como fazer dança e também falar sobre dança? Como criar uma obra que possa permitir a interação das pessoas? Como fazer a sociedade refletir sobre a importância da arte, dos processos artísticos e do artista? Como acessibilizar, cada vez mais, a produção de dança na cidade?
_
Ficha Técnica Sobre o Vídeo
Direção, Captação e Edição de Vídeo: Leandro Caproni – Sem Cortes Filmes
Trilha Sonora: Contraluz de Vitor Gonçalves
Figurino e Customização: A Cia
Interpretes-Pesquisadores: Alessandro Saldanha, Cintia Rocha, Felipe Santana, Iliandra Peluso, Márcio Vitorino, Rodrigo Cândido, Rosângela Alves e Vinicius Borges
_
Sobre a Cia
Direção Geral e Artística: Rodrigo Cândido
Assistência Artística/Ensaiadora: Daniele Santos
Preparação Corporal: Daniele Santos e Rodrigo Cândido
Produção Executiva: Junior Cecon
Assistente de Produção: Valéria Ribeiro
_
Agradecimentos: Luciana Bortoletto, Érika Moura, Bérgson Queiróz, CRDSP – Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo, Cooperativa Paulista de Dança e Fábrica de Criatividade.
_
Projeto contemplado pela 21ª Edição do Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo
_
por ciasansacroma

Manifesto para Outros Manifestos_@rody_candido

Manifesto para Outros Manifestos
Resistir dançando por alguns cantos…

Hoje tem o segundo Ensaio Aberto ás 17h30 no Espaço Cultural CITA e em Outubro estréia…

Não percam…

Vídeo: Leandro Caproni_@leandro.csfilmes
Trilha: Vitor Gonçalves_@vitormgoncalves
Dançarino: Rodrigo Cândido_@rody_candido

Confira:

 

por ciasansacroma

Cia Diversidança ocupa espaços urbanos e quebra rotina da cidade

Por Lau Francisco

7 Fronteiras Comunicações

O Ensaio Aberto do dia 11 de Agosto foi cancelado, mas estamos de volta, dia 25 de Agosto às 17h30 na Praça do Campo Limpo, com a galera do Espaço Cultural CITA.

Cia Diversidança

Dançar na rua é um ato político. Mostra para a sociedade o coração da dança e que ela pode ser potência política e reflexiva.  É com esta verdade em mente que a Cia. Diversidança, do diretor e bailarino Rodrigo Cândido, traz ao público de São Paulo seu mais recente trabalho contemplado pela 21ª Edição do Programa Municipal de Fomento à Dança: “Manifesto Poético: Ensaios Cartográficos”. Com estreia prevista para Outubro de 2017, o espetáculo será apresentado em diversos cantos da cidade. O objetivo é ocupar espaços com apresentações de dança. A ideia é tornar esta arte mais acessível à população e, ao mesmo tempo, proporcionar reflexões.  Em meio ao caos urbano, à pressa das pessoas, ao estresse do trabalho, do trânsito, a dança da Cia surge como ponto de fuga para o olhar do transeunte/espectador constantemente embebido pela rotina da cidade.

O trabalho quer provocar uma reflexão também para os próprios bailarinos, que se questionam sobre seu ofício a partir da pergunta “Por que você dança?”, “Quais as conquistas, lutas e perdas da dança?”, “O que temos contribuído pra dança na cidade?” “A dança pode mudar o seu mundo?”, “Qual é o papel do artista da dança na sociedade?”. O projeto problematiza o desenvolvimento dessa arte, suas conquistas e perdas, os direitos trabalhistas para a categoria, a aquisição de recursos, as fronteiras entre territórios e as diferentes linguagens.

Outra característica do projeto é seu intuito de manifestar a importância que a dança exerce no cotidiano dos artistas e espectadores. O enredo foi construído a partir de diversos depoimentos entrelaçados com uma trilha sonora e coreografia. “O público pode esperar, além de uma experiência estética, uma vivência simbólica, na qual transeuntes e apreciadores também podem ser artistas”, define Rodrigo Cândido. O espetáculo nasceu a partir de uma apresentação do grupo na Mostra de Artes Cênicas – Estéticas das Periferias. Nesta oportunidade a companhia resolveu colocar em prática o desejo de criar algo para espaços urbanos e aprofundar diálogos em cena que refletissem questões pertinentes aos profissionais da dança e também para o próprio público. Os bailarinos passaram quase dois anos em pesquisa, entendendo o universo do espaço público, como poderiam tornar o trabalho mais potente.

Entre os dias 14 de Junho e 11 de Agosto de 2017 a Cia Diversidança utiliza a área externa, acesso a Estação Capão Redondo da Linha Lilás do Metrô, para realizar ensaios abertos, uma mostra do processo criativo e coreográfico pautados pela Dramaturgia da Memoria, pesquisa que a Cia desenvolve desde 2013. O ensaio aberto é uma ponte para a Cia experimentar diretamente com os transeuntes/espectadores o que estão desenvolvendo ao longo desses anos, afim de amadurecer o seu processo criativo e coreográfico.

Ficha Técnica

Direção Geral e Artística: Rodrigo Cândido

Assistência Artística/Ensaiadora: Daniele Santos

Preparação Corporal: Daniele Santos e Rodrigo Cândido

Produção Executiva: Junior Cecon

Assistente de Produção: Valéria Ribeiro

Preparação Corporal/Convidados: Begson Queiróz, Érika Moura e Luciana Bortoletto

Interpretes-Pesquisadores: Alessandro Saldanha, Cintia Rocha, Felipe Santana, Iliandra Peluso, Márcio Vitorino, Rodrigo Cândido, Rosângela Alves e Vinicius Borges

Trilha Sonora: Vitor Gonçalves

Operador de Som: Rivaldo Ferreira

Figurino e Customização: A Cia

Fotografia: Gabriel Gomes

Assistente de Fotografia: Mariana Rodrigues

Captação e Edição de Vídeo: Leandro Caproni

Assessoria de Imprensa: 7 Fronteiras Comunicação

Arte de Divulgação: Rodrigo Cândido e Willian Santana

 Depoimentos: Ana Bottosso, Andrea Soares, Andrey Alves, Cléia Varges, Cleber Vieira, Daniele Santos, Danilo Nonato, Felippe Peneluc, Lucimeire Monteiro, Ivan Bernardelli, Pedro Costa, Priscila Maria Magalhães, Nany Oliveira, Natália Siufi, Roni Diniz, Sandro Borelli, Silvana de Jesus Santos, Valeria Ribeiro, Vaneri Oliveira e Vinicius Francês

Classificação: Livre

Duração: 60 minutos aproximadamente

Realização: Cia Diversidança, Cooperativa Paulista de Dança, Programa Municipal de Fomento à Dança e Secretaria Municipal de Cultura.

Saiba mais em: https://www.youtube.com/watch?v=Orpaavhe1mw

por ciasansacroma

Fotos dos 1º Ensaio Aberto

Pra quem perdeu, veja um pouco do que rolou em nosso 1º Ensaio Aberto, realizado por meio do Projeto Manifesto Poético: Ensaios Cartográficos, contemplado pela 21ª Edição de Fomento à Dança…

Por Gabriel Gomes e assistência de Mariana Rodrigues

https://www.facebook.com/pg/Diversidanca/photos/?tab=album&album_id=1417394621711927

Por Roni Diniz

https://www.facebook.com/pg/Diversidanca/photos/?tab=album&album_id=1417412955043427

 

 

por ciasansacroma

Ensaio fotográfico de Manifesto para outros Manifestos

Ensaio Fotográfico
“Manifesto para outros Manifestos”
Projeto Manifesto Poético – Ensaios Cartográficos

Fotografia: Gabriel Gomes
Assistente de Fotografia: Mariana Rodrigues

Projeto contemplado pela 21ª Edição do Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo

por ciasansacroma

Cia Diversidança ocupa espaços urbanos e quebra rotina da cidade

Por Lau Francisco

7 Fronteiras Comunicações

Cia Diversidança

Dançar na rua é um ato político. Mostra para a sociedade o coração da dança e que ela pode ser potência política e reflexiva.  É com esta verdade em mente que a Cia. Diversidança, do diretor e bailarino Rodrigo Cândido, traz ao público de São Paulo seu mais recente trabalho contemplado pela 21ª Edição do Programa Municipal de Fomento à Dança: “Manifesto Poético: Ensaios Cartográficos”. Com estreia prevista para Outubro de 2017, o espetáculo será apresentado em diversos cantos da cidade. O objetivo é ocupar espaços com apresentações de dança. A ideia é tornar esta arte mais acessível à população e, ao mesmo tempo, proporcionar reflexões.  Em meio ao caos urbano, à pressa das pessoas, ao estresse do trabalho, do trânsito, a dança da Cia surge como ponto de fuga para o olhar do transeunte/espectador constantemente embebido pela rotina da cidade.

O trabalho quer provocar uma reflexão também para os próprios bailarinos, que se questionam sobre seu ofício a partir da pergunta “Por que você dança?”, “Quais as conquistas, lutas e perdas da dança?”, “O que temos contribuído pra dança na cidade?” “A dança pode mudar o seu mundo?”, “Qual é o papel do artista da dança na sociedade?”. O projeto problematiza o desenvolvimento dessa arte, suas conquistas e perdas, os direitos trabalhistas para a categoria, a aquisição de recursos, as fronteiras entre territórios e as diferentes linguagens.

Outra característica do projeto é seu intuito de manifestar a importância que a dança exerce no cotidiano dos artistas e espectadores. O enredo foi construído a partir de diversos depoimentos entrelaçados com uma trilha sonora e coreografia. “O público pode esperar, além de uma experiência estética, uma vivência simbólica, na qual transeuntes e apreciadores também podem ser artistas”, define Rodrigo Cândido. O espetáculo nasceu a partir de uma apresentação do grupo na Mostra de Artes Cênicas – Estéticas das Periferias. Nesta oportunidade a companhia resolveu colocar em prática o desejo de criar algo para espaços urbanos e aprofundar diálogos em cena que refletissem questões pertinentes aos profissionais da dança e também para o próprio público. Os bailarinos passaram quase dois anos em pesquisa, entendendo o universo do espaço público, como poderiam tornar o trabalho mais potente.

Entre os dias 14 de Junho e 11 de Agosto de 2017 a Cia Diversidança utiliza a área externa, acesso a Estação Capão Redondo da Linha Lilás do Metrô, para realizar ensaios abertos, uma mostra do processo criativo e coreográfico pautados pela Dramaturgia da Memoria, pesquisa que a Cia desenvolve desde 2013. O ensaio aberto é uma ponte para a Cia experimentar diretamente com os transeuntes/espectadores o que estão desenvolvendo ao longo desses anos, afim de amadurecer o seu processo criativo e coreográfico.

Ficha Técnica

Direção Geral e Artística: Rodrigo Cândido

Assistência Artística/Ensaiadora: Daniele Santos

Preparação Corporal: Daniele Santos e Rodrigo Cândido

Produção Executiva: Junior Cecon

Assistente de Produção: Valéria Ribeiro

Preparação Corporal/Convidados: Begson Queiróz, Érika Moura e Luciana Bortoletto

Interpretes-Pesquisadores: Alessandro Saldanha, Cintia Rocha, Felipe Santana, Iliandra Peluso, Márcio Vitorino, Rodrigo Cândido, Rosângela Alves e Vinicius Borges

Trilha Sonora: Vitor Gonçalves

Operador de Som: Rivaldo Ferreira

Figurino e Customização: A Cia

Fotografia: Gabriel Gomes

Assistente de Fotografia: Mariana Rodrigues

Captação e Edição de Vídeo: Leandro Caproni

Assessoria de Imprensa: 7 Fronteiras Comunicação

Arte de Divulgação: Rodrigo Cândido e Willian Santana

 

Depoimentos: Ana Bottosso, Andrea Soares, Andrey Alves, Cléia Varges, Cleber Vieira, Daniele Santos, Danilo Nonato, Felippe Peneluc, Lucimeire Monteiro, Ivan Bernardelli, Pedro Costa, Priscila Maria Magalhães, Nany Oliveira, Natália Siufi, Roni Diniz, Sandro Borelli, Silvana de Jesus Santos, Valeria Ribeiro, Vaneri Oliveira e Vinicius Francês

Classificação: Livre

Duração: 60 minutos aproximadamente

Realização: Cia Diversidança, Cooperativa Paulista de Dança, Programa Municipal de Fomento à Dança e Secretaria Municipal de Cultura.

por ciasansacroma

Selecionados para Residência Artística 2017

paulo-henrique-sant-anna
Divulgamos a lista de candidatxs para participação na residência artística da Cia Diversidança.
_
Tínhamos solicitado a resposta de um segundo questionário, até 05/02, afim de conhecer as necessidades específicas de cada interessadx, porém só obtivemos 06 respaldo…
No entanto, decidimos receber todxs xs 06 candidatxs…
_
01. Afonso Braga
02. Claudia Mantovani
03. Geovana de Souza
04. Marcos Ramon
05. Roni Diniz
06. Ton de Mello
_
Xs demais candidatxs, ficam tbém disponíveis, caso ainda tenham interesse de nos visitar e tbém estar conosco.
_
Gostaríamos novamente de frisar que a Residência Artística, NÃO É REMUNERADA, mas é uma forma de ampliar e compartilhar o nosso fazer artístico, assim como potencializar a linguagem da dança na zona sul da cidade de São Paulo, revertendo também para a sociedade o aporte concedido pelo 21ª Edição de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo, no qual o projeto Ensaios Cartográficos: Um Manifesto Poético, foi contemplado.
_
Os encontros serão de terça, quinta e sexta, a partir das 18h, no auditório da Fábrica de Criatividade:
_
Rua Dr. Luís da Fonseca Galvão, 248
Pq. Maria Helena
São Paulo/SP
_
Ponto de referência: Estação Capão Redondo da Linha Lilás do Metrô, Igreja Nossa Senhora do Carmo, Escola Estadual Carolina Cintra. A Fábrica de Criatividade fica no mesmo prédio que a Escola de Idiomas 4you2;
_
Inicialmente os encontros irão acabar por volta de 19h30/20h, ao longo dos meses, a proposta é ir aumentando a carga horária, no máximo até às 22h.
_
Nosso primeiro encontro é nessa quinta-feira, dia 09/02/2017.
_
Também nos disponibilizamos para maiores esclarecimentos.
E mais uma vez, agradecemos o interesse!
_
Rodrigo Cândido
Diretor Geral e Artístico
Cia Diversidança
por ciasansacroma